A preocupação e o respeito pelo meio ambiente estão se tornando cada vez mais importantes na sociedade atual, razão pela qual se buscam novas alternativas para que as atividades diárias das empresas, fábricas e até mesmo dos lares, provoquem o menor dano possível ao nosso ecossistema e aos cidadãos.

De acordo com dados recentes do Guia de Economia e Eficiência Energética em Escritórios, os edifícios representam até 40% do consumo de energia mundial, um número muito elevado, e que precisa ser dada uma atenção especial, caso se deseje reduzir a poluição e os níveis de CO2 da atmosfera.

Derivado deste grande consumo de energia surge um novo modelo de escritórios, os escritórios ecológicos ou Eco-Friendly.

Em que consiste um escritório Eco-Friendly?

Algumas das mudanças que os escritórios Eco-Friendly realizaram: 

  • Realizar uma auditoria energética. É necessário conhecer detalhadamente o consumo energético e as deficiências que podem existir tanto no próprio edifício quanto nos sistemas e equipamentos de iluminação. Muitos edifícios sofrem grandes perdas de temperatura por portas, janelas ou pelo próprio ambiente. Se a origem desses vazamentos for conhecida, podem ser tomadas medidas, como: substituir as portas convencionais por portas automáticas (especialmente na entrada do edifício); substituir as janelas existentes por outras com vidros duplos e rotura da ponte térmica; reparar o ambiente do edifício em caso de rachaduras ou melhorar o mesmo com materiais isolantes.
  • Reciclagem. Os escritórios de todo o mundo consomem milhões de toneladas de papel por ano. Se estima que, por cada tonelada de papel que se recicla, se evita o corte de cerca de 24 árvores. Além desta medida, os edifícios que são construídos de acordo com os padrões de “construção ecológica”, no dia que sua vida útil chegue ao fim, seus componentes podem ser reciclados e/ou utilizados para reduzir o desperdício e a poluição.
  • Além de se reciclar o papel que é utilizado, é aconselhável trabalhar sempre que possível através da rede. Usar os e-mails ou armazenar dados na “nuvem” se economiza em tinta, eletricidade e papel.
  • Mudança da iluminação tradicional por LED. Uma das maiores despesas dos escritórios provém precisamente do uso de luz artificial. Se estima que as lâmpadas tradicionais tenham uma vida útil de cerca de 1.000 horas e seu consumo elétrico pode chegar até 70% mais que o de lâmpadas de tipo LED; além disso, a vida útil das lâmpadas LED é de cerca de 30.000 horas, pelo que elas são amortizadas em um curto período de tempo.
  • Fazer um maior uso da luz natural no inverno e instalar toldos, persianas e cortinas para isolar o interior do edifício no verão.
  • Ventilação cruzada. Abrir as janelas opostas para que existam correntes de ar naturais dentro do escritório. Esta medida não só resultará numa economia em termos de energia, como também melhorará a saúde e o bem-estar de todos os usuários das instalações.
  • Substituir os equipamentos de ar condicionado, climatização, computadores, impressoras, entre outros, por equipamentos mais eficientes. Atualmente, os equipamentos com etiqueta energética do tipo A+ garantem um menor consumo. Além disso, ao se cumprir com as revisões periódicas propostas pelo fabricante, não só se prolongará sua vida útil, como reduzirá o consumo energético dos equipamentos.
  • Ajustar a temperatura do termostato de acordo com a época do ano. A variação de um único grau no equipamento de ar condicionado supõe uma despesa de até 8% na fatura elétrica. A temperatura no interior dos escritórios deve estar à volta dos 21ºC no inverno e 26ºC no verão. Cristina la información no es al contrario?
  • Evitar deixar os equipamentos em stand-by. O custo adicional depende da quantidade de dispositivos deixados em suspensão, no entanto estima-se que esta despesa pode ser de até 10% em cada fatura.
  • Usar produtos que não danifiquem o meio ambiente para limpar o escritório. Os produtos de limpeza são nocivos para o ecossistema, uma vez que contaminam os aqüíferos da zona, no entanto também são prejudiciais para a saúde do ser humano devido à elevada quantidade de substâncias químicas voláteis que contêm.

Por outro lado, os trabalhadores também podem ajudar a tornar os escritórios mais sustentáveis ​​e verdes, levando seu próprio copo e, assim, evitar o uso de copos descartáveis; ou se deslocando para o escritório através de transportes públicos, de bicicleta, compartilhando seu veículo, ou usando carros híbridos ou elétricos.

Nem sempre é necessário realizar grandes investimentos para que existam mudanças significativas. Através de pequenos gestos, os edifícios de escritórios podem reduzir o consumo de energia, a emissão de partículas nocivas e o uso de matérias-primas.

Manusa Portas Automáticas