Para que um comércio seja rentável e competitivo em termos econômicos é preciso controlar a demanda energética derivada do desenvolvimento de sua atividade, caso contrário, causará gastos desnecessários ou a qualidade de seus serviços será reduzida. Por isso a importância de que o local ou comércio seja eficiente em termos energéticos.

Existem alguns conceitos básicos a considerar, por exemplo, nem todos os comércios vão gerar o mesmo consumo, pois cada negócio possui necessidades energéticas diferentes. Outro aspecto a levar em consideração é o da localização geográfica e a época do ano; dependendo da temperatura média do lugar onde esteja localizado o comércio e das horas disponíveis de luz natural, deverão ser aplicadas algumas medidas energéticas ou outras. Apesar destas diferenças existe um elemento comum, pois em todos e em cada um deles é possível alcançar os objetivos de economia energética aplicando as medidas necessárias.

Quais são as estratégias ou medidas de economia que podem ser adotadas?

  • Iluminação. Utilizar um sistema de iluminação eficiente pode implicar uma economia de até 30%. Nos comércios, é preciso considerar muitos mais aspectos que em uma casa (iluminação do local, zonas que queremos destacar, nível de lux, etc.). Também o tipo de lâmpadas ou equipamentos será diferente segundo as necessidades do negócio, por isso optar por equipamentos eficientes e de baixo consumo (como as luzes LED) deve se tornar algo primordial se deseja contar com um negócio eficiente.
  • A luz natural pode e deve se converter na maior aliada à procura da economia energética. Sempre que possível, a luz natural deve ser aproveitada mediante o uso de janelas, portas, claraboias, etc.
  • Sistema de desligamento automático e detectores de presença. Graças ao uso destes sistemas serão evitadas as luzes acesas de forma desnecessária. Além disso, não só as luzes permanecerão acesas por menos tempo, ocasionando menor gasto energético, mas os próprios equipamentos sofrerão um desgaste menor, o que se traduz em uma economia significativa a médio e longo prazo.
  • Ar condicionado, aquecimento e ventilação. Uma correta climatização e ventilação é primordial para garantir o conforto dentro das instalações. Será preciso contar com equipamentos eficientes e cumprir com as revisões periódicas para garantir o seu correto funcionamento.
  • Isolamento. É um dos elementos mais importantes, pois sem o isolamento adequado os gastos derivados dos equipamentos de climatização sofrerão um aumento notável. Isolar paredes, chãos, tetos, janelas e portas será básico e praticamente obrigatório se deseja obter a estanqueidade necessária para reduzir o consumo energético. Para isso, será preciso consertar rachaduras e fissuras da fachada, inserir câmaras de ar entre a fachada e o interior do comércio, substituir portas e janelas por outras de maior isolamento (vidro duplo, portas automáticas que ajudem a manter a temperatura do interior e que isolem), instalar elementos que protejam do sol, etc.

Aplicar estas medidas para reduzir o consumo energético implica um desembolso inicial considerável, mas em um período de tempo relativamente reduzido é possível alcançar uma grande economia, tanto energética como econômica. Além de contribuir com o meio ambiente, trabalhadores e clientes obterão um aumento em seu bem-estar graças às melhorias de seu meio.