A acessibilidade universal passou a ser um fator básico e obrigatório quando se trata de abrir um novo negócio ou comércio, mas sem dúvida há um setor onde esta acessibilidade cobra maior relevância: o setor hoteleiro.

Quando se fala de acessibilidade em hotéis não somente nos referimos aos acessos a eles ou aos banheiros, a acessibilidade deve ir além, pois existe uma infinidade de necessidades especiais e nem todas elas implicam a utilização de uma cadeira de rodas.

Segundo dados da OMS, 15% da população sofre algum tipo de necessidade especial e muitos encontram problemas inclusive na hora de utilizar os dispositivos eletrônicos atuais; portanto, habilitar sites para todo tipo de necessidades especiais implicará para as redes de hotéis um dos maiores desafios possíveis, mas também um dos maiores elementos diferenciadores. Facilitar a procura on-line por parte das pessoas com mobilidade reduzida, cegueira, surdez ou com algum problema que impeça sua utilização normal deve se converter em um requisito imprescindível, principalmente dentro do setor turístico.

Atualmente, existem algumas plataformas que, mediante a utilização da ferramenta inSuit, adaptaram suas páginas à navegação sem necessidade de utilizar um teclado, nem de visualizar a tela, nem de falar para o dispositivo; é necessário apenas soprar através do microfone dos fones de ouvido. Isso torna o fato de contratar uma viagem através da Internet totalmente acessível para todos.

Na Feira Internacional de Turismo (FITUR) que ocorreu neste mês jan/2017, foram instalados vários sinalizadores de guia inteligente ou beepcons para que as pessoas com problemas visuais pudessem identificar facilmente os objetos próximos. Estes sinalizadores contam com um aplicativo próprio que está disponível tanto para IOS, como para Android e Windows. O objetivo dos beepcons é serem incluídos no setor turístico, seja em hotéis, monumentos ou restaurantes, com a finalidade de que os turistas com deficiência visual possam ter ao seu alcance a informação necessária através de seu dispositivo celular.

Além desta melhoria existem outras projetadas especificamente para o setor hoteleiro, como cartões-chave em Braille, sistema de loop magnético, alarmes visuais ou sinalização acessível, entre outros.

Atualmente, existem hotéis cuja oferta tem sido ampliada, permitindo que as pessoas com mobilidade reduzida possam desfrutar de diversas atividades. O Hotel Dar Daif em Uarzazate (Marrocos) oferece passeios em dromedário com cadeiras adaptadas; o hotel termal Burgo de Osma, em Sória (Espanha), oferece aos seus clientes o catálogo de seus serviços em Braille, assim como uma plataforma para que possam acessar a piscina facilmente.

Os hotéis acessíveis do séc. XXI devem ser capazes de oferecer uma maior prestação de serviços aos clientes com necessidades especiais, devem ir além das adaptações mínimas exigidas pela lei e tratar de oferecer um serviço personalizado e de qualidade, até alcançar o padrão desejado de turismo acessível para todos.