As portas automáticas repercutem significativamente no impacto energético dos edifícios, especialmente em novas construções, conhecidos como edifícios verdes ou sustentáveis.

A Federação Europeia de Portas e Cercas, a EDSF (acrônimo em inglês para European Door and Shutter Federation), sublinha a importância das portas automáticas no campo da eficiência energética. A Federação também afirma que: “o impacto da economia potencial de energia das portas automáticas não é bem conhecido pelos organismos de certificação Green Building, nem pelos proprietários dos edifícios e portas automáticas”. Mas a realidade, de acordo com dados da própria EDSF, é que as portas automáticas supõem um gasto em investimento mínimo em comparação com outros materiais que fazem parte de um edifício, ou seja, o impacto da instalação e a manutenção de uma porta automática pode assumir cerca de 2% ou 3% do investimento total de um edifício, valores mínimos quando comparados com o nível de economia de energia que se considera ao instalar a porta automática mais adequada em cada caso.

Para atingir essa economia, é necessário que as portas automáticas cumpram com certos requisitos. Por exemplo, os ciclos de abertura e de fechamento devem ser mínimos para evitar que a temperatura do interior do edifício não se dissipe, e que a do exterior não entre nas instalações. Além disso, devem contar com um elevado grau de vedação que garanta que não se produzam infiltrações de ar. Se as portas automáticas cumprirem com os requisitos mencionados, se pode alcançar uma grande economia energética e monetária, além de reduzir as emissões de poluentes para a atmosfera, a principal causa da mudança climática.

Com a finalidade de ajudar a compreender a economia energética que se pode considerar com a instalação de portas automáticas, a EDSF criou, através do seu site, uma calculadora de energia online. Esta calculadora fornece dados reais do impacto energético das portas automáticas em termos de sustentabilidade em edifícios. Estas métricas são de grande interesse, e se devem ter muito em conta se se desejam alcançar as metas estabelecidas para a construção sustentável, objetivos que se centram particularmente na redução ao máximo das emissões de CO2, bem como as despesas econômicas resultantes da atividade que se desempenha dentro dos edifícios, prédios industriais ou centros comerciais, entre outros.

Como funciona a calculadora energética da EDSF?

Esta calculadora fornece dados reais sobre as possíveis perdas derivadas da abertura e do fechamento das portas automáticas de um edifício em um determinado período de tempo. Graças a eles, se pode também calcular o grau de vedação, ou de permeabilidade ao ar que oferecem as portas, que por sua vez está intimamente ligada ao consumo energético do edifício em que estão instaladas.

Por outro lado, a calculadora da EDFS oferece a possibilidade de escolher a zona europeia em que se deseja realizar o estudo; fazer uma comparação de até três cenários diferentes, e avaliar os resultados obtidos para conhecer como melhorar o balanço energético atual.

O principal objetivo desta calculadora energética é que o usuário compreenda e observe através de números reais, o impacto positivo que têm as portas automáticas sobre o desempenho energético de um edifício. Uma porta automática devidamente otimizada a nível térmico e com um isolamento adequado, assim como uma automação inteligente, consegue níveis significativos de economia financeira e energética. Essa economia, por sua vez, irá elevar o edifício com o selo de “construção verde ou sustentável” durante todo seu ciclo de vida, o que também afetará a qualidade de vida de seus membros.

Além disso, na hora de construção, estão se seguindo as diretrizes estabelecidas pela modelagem da informação da construção BIM (Building Information Modeling), processo mediante o qual são gerados e gerenciados os dados de um edifício durante todo seu ciclo de vida, graças a um software de modelagem de edifícios em 3D. Este software fornece dados em tempo real, dados que anexados aos extraídos da calculadora da EDSF, irão conceder informações fidedignas ​​sobre as diretrizes a serem seguidas em projetos futuros. Também se vai poder ter dados reais sobre o gasto e o impacto energético que envolve a instalação de portas automáticas em um edifício.

Uma porta automática que esteja em conformidade com as normas estabelecidas em relação à vedação, automação e ciclos corretos de abertura e de fechamento, irá garantir o alcance dos padrões exigidos de energia e sustentabilidade. Neste sentido, não devemos esquecer que é absolutamente necessário que as portas passem de maneira rigorosa por controles de manutenção que são indicados pelos fabricantes.

Manusa Portas Automáticas